E depois de Capaldi...

08-02-2015 14:18

Peter Capaldi ainda só nos faz companhia há uma temporada e muita coisa se há-de passar com ele até se ir embora. Tantas aventuras que ainda aí virão e tantas perguntas que não só eu mas todos nós  acabamos por ir fazendo, mais que não seja enquanto esperamos por mais episódios.

Mas se há coisa que não sou capaz de evitar é ir pensando em quem poderia ser um bom Doctor ou uma boa companion, uma nova aquisição para o mundo do DW. Acompanhando séries britânicas há sempre a tendência de : “E que tal este? E este? Este era qualquer coisa interessante!”.

Pegando um pouco no que foi dito por Peter Davison, e já comentado a semana passada aqui no Whoniverso, não consegui ficar indiferente ao ambiente sobre regenerações inovadoras e, até certo ponto, arriscadas e fiquei a pensar nas possibilidades todas que uma regeneração permite.

 


 

As coisas com a regeneração Smith-Capaldi mudaram um bocadinho, ou melhor, ainda estão em aberto. Não sabemos muito bem o porquê desta nova cara, uma cara que nos é conhecida. Pior: é-nos apresentada já com essa premissa: o Doctor conhece aquela cara mas o porquê daquela continua um segredo para ele e para nós. Não sei se teremos alguma resposta mas é esperar pelo senhor Moffat.

Se olharmos para outros Time Lord que conhecemos podemos ir buscar alguma inspiração. De alguns também já vimos várias caras. O melhor exemplo é o grande culpado destas discussões todas: o mítico Master! Ou Missy, depende! Mas para o que quero falar ainda vou buscar alguém diferente: Romana! Também lhe vimos várias caras e neste caso algo ainda mais especial: escolher a cara que mais jeito lhe dava na altura, quase como se estivesse a escolher qual o melhor vestido para sair à noite. Isto abre novas janelas: não só sabemos que o Doctor renova toda e qualquer célula do seu corpo, mudando as características físicas completamente como consegue controlar, até certo ponto, o resultado final da regeneração. Escolher uma cara conhecida ou não pode depender completamente dele.

 


 

Portanto, meti-me a pensar sobre possibilidades interessantes e completamente chocantes que pudessem acontecer – mas a um nível que eu apreciasse. Já se sabe que acompanhar Doctor Who é uma montanha russa de emoções e portanto sim, a próxima regeneração poderá muito bem ser qualquer coisa que nos deixa de boca completamente aberta e sem previsões de fechar. Aquilo que acabei por me lembrar seria diferente, seria estranho mas confesso que adorava ver a acontecer. Há actores britânicos que já tiveram papeis interessantes e importantes em DW e que ainda assim dariam um Doctor genial. E foi por aí que peguei. A pessoa que mais gostaria de ver como Doctor e que dava um choque completo à comunidade whovian seria... Alex Kigston, também conhecida como a pessoa que deu (um dos) corpo(s) a River Song. Se depois de mais um espirro, ou uma regeneração igualmente diferente, largássemos um Capaldi e voltássemos a ter uma River acabadinha de regenerar... Era qualquer coisa!

 


 

Não me crucifiquem já, deixem-me divagar mais um bocadinho e justificar a minha linha de pensamento. Vejamos: Alex Kingston é sem dúvida uma actriz brilhante que fez um dos papeis mais carismáticos e interessantes de Doctor Who; deu alma à grande River Song, Melody Pond, como quiserem e a dinâmica que sempre teve com o Doctor é um ponto fortíssimo da série; tem postura, garra e animação suficiente para dar um Doctor fenomenal. E por favor, não nos esqueçamos da personalidade da própria River: ela conheceu todas as encarnações do Doctor, haver uma que fosse ela própria era uma festa pegada, sem margem para qualquer dúvida.

 


Fonte da imagem: http://www.fanpop.com/clubs/the-doctor-and-river-song/images/22694505/title/ten-river-eleven-river-photo

 

Era uma jogada muito perigosa, trazia uma cara muito mais nossa conhecida do que o Capaldi alguma vez seria em DW, mudava – finalmente – o sexo do Doctor e era um plot twist completo para tudo o que possamos imaginar. Não sei dizer porque circunstâncias quereria, ou aconteceria, o Doctor parecer a River (talvez pelo cabelo) mas histórias complicadas, interligadas e retorcidas é exactamente ao que estamos habituados ao longo de toda a série.

Já sei que a regeneração é sempre um assunto complicado e portanto esta minha sugestão vai fazer torcer narizes. Mas vá, era engraçado e era uma ideia genial para dar mais uma volta às histórias de DW, não? Talvez tenham outras ideias, se calhar ainda mais estranhas que a minha. Não querem partilhá-las connosco?